Instituto CCR Jundiaí SP

Dia Internacional da Pessoa com Deficiência

Também conhecido como o Dia Mundial das Pessoas com Deficiência, o dia 3 de dezembro tem o objetivo de informar e conscientizar a população sobre todos os assuntos relacionados a deficiência, seja ela física ou mental, e assegurar uma melhor qualidade de vida a todos os deficientes.

 

A inclusão de pessoas com deficiência é prevista na Constituição e figura entre os direitos dos cidadãos, mas na prática, realizar essa inclusão não se resume apenas a garantir a presença dessas pessoas em todos espaços.

 

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), cerca de 10% da população mundial possui algum tipo de deficiência, portanto, é muito importante estarmos atentos ao uso das palavras para designar ou definir situações, pois podem de certa maneira reforçar segregação e exclusão.

 

Utilizar o termo “portador de deficiência” é equivocado, uma vez que “portador” implica em algo que se "porta", que é possível se desvencilhar. Remete, ainda, a algo temporário, como portar um talão de cheques, portar um documento ou ser portador de uma doença. A deficiência, na maioria das vezes, é algo permanente, não cabendo o termo "portador". Além disso, quando se rotula alguém como "portador de deficiência", nota-se que a deficiência passa a ser "a marca" principal da pessoa, em detrimento de sua condição humana.

 

De acordo com a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, da Organização das Nações Unidas (ONU), o Brasil ratificou com valor de emenda constitucional em 2008 que é totalmente inadequado o termo “pessoa portadora de deficiência ou portador de deficiência”. Ou seja, o uso adequado da terminologia de acordo com as deficiências “funciona” mais ou menos assim:

 

Cadeirantes, amputados, ostomizados, etc. = (Pessoa com Deficiência Física)

Autista = (Pessoa com TEA) Transtorno do Espectro Autista
Síndrome de Down = Pessoa com Deficiência Intelectual
Surdos = Pessoa com Deficiência Auditiva

Cegos = Pessoa com deficiência visual

E assim por diante. Com a preocupação de facilitar os processos pedagógicos, médicos, jurídicos, sociais, etc., cada tipo de deficiência deve ser “pronunciada” de acordo com a terminologia correta, sempre colocando a PESSOA COM DEFICIÊNCIA em primeiro lugar, seguido da própria deficiência.

 

Confira no link abaixo alguns filmes que abordam a inclusão de pessoas com deficiência, mas não se esqueça de conferir a classificação indicativa do filme:  https://bit.ly/2qAM6bb

 

Em nosso site há várias recomendações de filmes e sérias com este tema, um deles é uma animação que pode ser levada aos alunos, o curta “Cordas”, no qual narra a amizade entre Maria, uma garotinha muito especial e Nicolás, seu novo colega de classe, que sofre de paralisia cerebral. A pequena, vendo algumas das impossibilidades do amigo, não desiste e faz de tudo para que ele se divirta e consiga brincar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes:

https://www.selursocial.org.br/porque.html

http://g1.globo.com/minas-gerais/triangulo-mineiro/blog/mao-na-roda/post/terminologia-no-tratamento-da-pessoa-com-deficiencia.html

https://www.calendarr.com/brasil/dia-internacional-da-pessoa-com-deficiencia/

https://educacaointegral.org.br/reportagens/10-filmes-para-abordar-inclusao-de-pessoas-deficiencia/

https://brasilescola.uol.com.br/datas-comemorativas/dia-internacional-do-deficiente-fisico.htm

https://brasilescola.uol.com.br/educacao-fisica/jogos-paraolimpicos.htm