Solidariedade

Solidariedade

Segurança

Segurança

Ética

Ética

Inclusão

Inclusão

Respeito

Respeito

MODELO PEDAGÓGICO​:

O modelo pedagógico do programa é fundamentado em práticas significativas, orientadas para a criação de espaços de interlocução e de aprendizagem, o que oferece um olhar articulador entre a transmissão do conhecimento e as diferentes realidades de professores e alunos. Desta forma, pretende-se proporcionar a mediação social com o intuito de promover, orientar, construir, fortalecer e manter comportamentos que resultem em atitudes cidadãs. Para tanto, além do embasamento pedagógico apoiado na Aprendizagem Significativa (Ausubel, Novak e Hanesian) e nas Múltiplas Inteligências (Gardner), os conteúdos estão norteados pelos:

NORTEADORES​:

  • Base Nacional Comum Curricular - BNCC;
  • Quatro Pilares da Educação – UNESCO;
  • Parâmetros Curriculares Nacionais de Educação;
  • Lei de Diretrizes e Bases de Educação;

PRÁTICAS DE ENSINO-APRENDIZAGEM:

  • Metodologias Ativas

TEMÁTICA:

  • Cidadania: Inclusão e Diversidade, Educação Financeira, Alimentação Saudável, Cidadania Digital, Direitos e Deveres, Bullying, Cuidados com o Meio ambiente e Educação no Trânsito.

OBJETIVOS: 

  • Promoção de uma aprendizagem significativa;
  • Reconhecimento e fortalecimento das múltiplas inteligências;
  • Tornar o aluno agente ativo do conhecimento;
  • Aproximar o aprendizado à realidade dos alunos.

Promover o diálogo entre os temas/objetivos e as disciplinas curriculares tradicionais, oferecer aos educadores novas perspectivas, para a abordagem formativa de seus alunos em valores de cidadania, marcam as principais características do programa.

O programa Caminhos para a Cidadania e o Instituto CCR entendem que os temas relacionados à cidadania, de forma ampla, são primordiais não somente para a sala de aula, mas para a sociedade e para a preservação de vidas! Nesse sentido, é preciso ainda ir além do conteúdo e agregar aos alunos a construção de significados sobre o que se aprende e aos professores mecanismos para oportunizar essas construções. A escola do século XXI é uma escola que muda o seu posicionamento perante a sociedade: já não faz mais sentido apenas disseminar conteúdos, é preciso expandir o olhar para competências e habilidades e colocar o aluno como protagonista e agente ativo do seu processo de aprendizagem por meio de propostas didáticas transformadoras. Assim, ele internalizará as temáticas e conteúdos trabalhados no programa de maneira mais eficaz e significativa, levando as aprendizagens para fora dos muros da escola e criando uma rede conectada de sensibilização e conscientização.